Skip to content

Toivonen garante boa estreia para o PSV

Sueco marcou dois na vitória sobre o Heerenveen

Em uma partida em que os gols só saíram no segundo tempo, o PSV conseguiu vencer o Heerenveen por 3 a 1 no estádio Abe Lenstra. Com dois gols de Toivonen e um de Engelaar, o time de Eindhoven conseguiu estrear bem na Eredivisie 2010/11. O gol do Heerenveen foi de Milan Kopic.

O jogo foi sofrido para o PSV, que encontrou dificuldades durante todo o primeiro tempo. O time da casa tomava a iniciativa e quase chegou ao com gols os zagueiros Daryl Janmaat e Calvin Jong-a-Pin. No entanto, Fred Rutten conseguiu acertar o time após o intervalo, e aos sete minutos do segundo tempo, em jogada de contra-ataque, Toivonen lançou na direita para Manolev, que cruzou e o próprio Toivonen apareceu para cabecear e colocar os visitantes na liderança.

Ola Toivonen em disputa de bola; Sueco foi decisivo para vitória do PSV

Ola Toivonen em disputa de bola; Sueco foi decisivo para vitória do PSV

Mas os frísios logo empataram. Dez minutos após o gol de Toivonen, Milan Kopic empatou após jogada de escanteio. O jogo seguiu se arrastando de maneira equilibrada até os 37, quando de novo Toivonen colocou o PSV na frente. Desta vez o sueco arriscou de fora da área e marcou um belo gol. Nos acréscimos, Orlando Engelaar fechou o placar e garantiu ao time de Eindhoven o início desejado. Após a partida, o treinador do PSV, Fred Rutten, falou um pouco sobre o jogo, inclusive elogiando o Heerenveen.

“É um time que tem muita energia nas partidas. Eu acho que muitos times vão sofrer dificuldades contra eles nesta temporada.”, declarou o treinador. Rutten também falou sofre a atuação de seu time na partida. “Sabíamos de antemão que seria uma noite quente, e foi. No primeiro tempo nós tivemos muitas dificuldades, nós esquecemos o que fazíamos de melhor, que é o futebol. Depois do intervalo consertamos isso e foi possível ver que o PSV pode jogaor futebol muito bem e de forma produtiva.”

Já o técnico Ron Jans, que estreou como treinador do Heerenveen nesta partida, disse que o resultado não contou a história do jogo e se mostrou satisfeito com o público que foi ao Abe Lenstra e com o futebol da equipe no primeiro tempo. “Não tivemos muitas chances, mas tivemos muitas possibilidades de criar oportunidades”, disse Jans, que também declarou que o gol de Toivonen a menos de dez minutos do fim do jogo foi decisivo, pois o time do Heerenveen não teve tempo para se reestabilizar após o tento sofrido.

_________________________________________________

  • Nas outras partidas do sábado, o De Graafschap venceu em sua casa, o estádio De Vejverberg, por 3 a 0 o time do Excelsior. Os gols foram marcados por Rydell Poepon, Muslu Nalbantoglu e Steve de Ridder.
  • No Polman, em Almelo, o time da casa – o Heracles – venceu, também por 3 a 0, o Willen II. O Heracles, que surpreendeu na temporada passada ficando na sexta colocação teve seus gols marcados por Marko Vejinovic e Glynor Plet, que fez dois.
  • Em Nijmegen, o zagueiro Ramon Zomer marcou o único gol da partida e garantiu a vitória do time da casa, o NEC, por 1 a 0, sobre o VVV-Venlo.
  • Neste domingo, complementam a primeira rodada da Eredivisie as partidas: Groningen e Ajax, no Euroborg; Feyenoord e Utrecht, no De Kuip; Vitesse e ADO Den Haag, no Gelredone; NAC Breda e AZ, no Rat Verlegh.

Desejado pelo Feyenoord, Venegoor of Hesselink vai treinar no PSV

Atacante vai treinar com o time de jovens da equipe de Eindhoven; Arnold Bruggink irá junto com Hesselink

Depois de sair em fim de contrato do Hull City, da Inglaterra, o veterano Jan Venegoor of Hesselink vai treinar para manter a forma com os jovens do PSV Eindhoven. O jogador, que é desejado pelo Feyenoord não deverá voltar ao futebol holandês agora, segundo seu agente Rob Jansen, que diz que ainda é muito cedo para Hesselink voltar ao futebol holandês.

Hesselink deixou o Hull City, da Inglaterra, após fim de seu contrato

Hesselink deixou o Hull City, da Inglaterra, após fim de seu contrato

Junto com Hesselink, Arnold Bruggink, que deixou o Hannover 96, também deverá treinar com os jovens do PSV para manter a forma.

Crise e decadência no futebol holandês

Apesar da grande campanha da seleção holandesa ao longo dos últimos quatro anos, que evoluiu até chegar ao vice-campeonato mundial no mês passado, o campeonato nacional da Holanda e o nível do futebol local foram na direção inversa. Desde a temporada 2004/05, quando o PSV Eindhoven, então comandando por Guus Hiddink, chegou às semi-finais da UEFA Champions League que clubes holandeses não realizam campanhas de destaque em nível europeu. E não só além dos limites nacionais os clubes grandes do país estão sem sucesso. O trio de ferro, formado por Ajax, Feyenoord e PSV, foi batido nas últimas duas temporadas na Eredivisie por clubes médios, AZ e Twente.

O vice-campeonato dos Oranje Leeuwen na Copa do Mundo fez muita gente acreditar que isso faria com que o futebol holandês melhorasse, mas não é o caso. A única contribuição que a campanha dos laranjas fez aos clubes nacionais foi fazer com que os grandes clubes olhassem para alguns jogadores da Eredivisie com mais interesse, caso de Stekelenburg e Luis Suárez, que tiveram grande destaque no mundial. Esse interesse poderia ser convertido em grandes vendas e dinheiro, mas a crise financeira que afeta os grandes clubes europeus impede que grandes propostas sejam feitas.

Luis Suárez, do Ajax. Uruguaio teve bom desempenho na Copa e sua venda era epeculada por altos valores.

Luis Suárez, do Ajax. Uruguaio teve bom desempenho na Copa e sua venda era especulada por altos valores.

Se a crise afeta os maiores e mais poderosos clubes da Europa, o que dizer dos quase que inexpressivos clubes holandeses? Segundo relatório divulgado pela KNVB nesta última semana, 13 clubes do país estão sob supervisão da confederação devido a problemas financeiros, sendo que cinco desses clubes são da primeira divisão. São eles: Feyenoord, Roda JC, NEC, Willem II e Excelsior.

Esses cinco clubes citados acima, mais os oito que também estão nessa situação possuem três anos para acertar suas pendências financeiras. Caso não consigam, correm o risco de perderem a licença para atuar no futebol.

Dos outros 23 clubes presentes no relatório, 19 ocupam o estado intermediário, que significa que estes possuem uma situação financeira “incômoda”, mas não grave. Da primeira divisão estão presentes nessa situação os quatro últimos campeões holandeses (Twente, AZ, PSV e Ajax), além de ADO Den Haag, De Graafschap, FC Groningen, Heracles Almelo, NAC Breda, FC Utrecht, Vitesse e VVV-Venlo.

Somente quatro clubes presentes no relatório possuem estado financeiro sem problemas, e o único da Eredivisie é o SC Heerenveen. Go Ahead Eagles, FC Volendam e Telstar, que são da segunda divisão, também possuem estado financeiro tranquilo.

O abismo de problemas financeiros para os clubes da Holanda é maior do que pensamos. Segundo alguns diretores, o mercado de transferências, que é a principal fonte de renda de um clube, está no buraco, e os clubes precisam buscar outras maneiras de arranjarem lucros, como patrocínios, no entanto, a crise vem impedindo que as empresas gastem grandes valores com os clubes de futebol, seja em patrocínio ou em publicidade, e alguns clubes declaram que perderam no último ano um quarto de seu volume de negócios. Alguns clubes de divisões inferiores enfrentam problemas tão grandes que iniciam a temporada com pontos deduzidos.

Diante do panorama financeiro que o futebol do país enfrenta, é difícil acreditar que a Eredivisie volte a ter grandes times e que deixe de ser um campeonato de segundo escalão dentre as ligas européias. Sem dinheiro para grandes contratações e para disputar as maiores revelações com os clubes dos grandes centros, os clubes holandeses precisam apostar em jovens de regiões periféricas, e vendê-los quando se destacam, sem que possam aproveitar o auge desses atletas.

Outro aspecto preocupante é a formação de jogadores nas categorias de base dos clubes holandeses. Há alguns anos não vemos os clubes formando e revelando atletas como o Ajax de alguns anos atrás, que revelou Ibrahimovic, Van der Vaart, Sneijder, Babel, De Jong e Heitinga.

Tendo em vista a situação que o futebol neerlandês vive, é difícil acreditar que a liga nacional volte a atrair jovens promissores e grandes jogadores, e também é possível temer pela continuidade da seleção holandesa, que não tem ainda nomes suficientes para ser renovada e manter a qualidade.

______________________________________________________

  • Depois de vencer o Johan Cruijff Schaal contra o Ajax, o campeão Twente não saiu do zero diante do NAC Breda, na última sexta, dia 6, em Kerdrake.
  • Neste sábado, dia 7, o Ajax, que conseguiu no meio da semana progredir na UEFA Champions League ao empatar com o PAOK da Grécia por 3 a 3, enfrentará o Groningen pela primeira rodada da Eredivisie.
  • O time de Amsterdam enfrentará pela UEFA Champions League o Dinamo Kiev, na briga pela classificação à fase de grupos.
  • Também neste sábado, o PSV estreia na Eredivisie enfrentando o Heerenveen, enquanto o Feyenoord pega o Utrecht.